Por que amar Ciência de Dados?

Considerando que você está no início do processo de escolha profissional, ou seja, observando todo o universo das profissões possíveis, pensar em escolher uma profissão, para quem tem esse privilégio, é uma das decisões mais importantes das nossas vidas. Aos 17, 18 anos, a imaturidade, o pouco auto-conhecimento e a falta de informação sobre as alternativas podem nos desviar da opção que nos vestiria melhor, um erro que muitas vezes nunca será reparado.

Às vezes, eu me pergunto o que levou amigos e conhecidos a escolherem suas profissões na hora do vestibular. Eu mesma já passei por vários cursos, entre eles, Redes de Computadores, Análise de Sistemas, Letras (Inglês), Ciências Biológicas, Matemática, dos quais nenhum consegui me apaixonar e consequentemente me formar. Até que um dia, decidida a encontrar o curso que mudaria minha vida, abri o site do Quero Bolsa, rolei com a bolinha do mouse, fechei o olho, e apontei pra tela do notebook ao mesmo tempo que parava de mexer com o mouse. E pimba!

Prestar vestibular para Ciência de Dados foi um tiro no escuro tão certeiro que às vezes me pego pensando em destino e esoterismos desse tipo. Durante a graduação, algumas pessoas não tiveram a mesma sorte e acabaram desistindo do curso, que inclusive tem muita matemática (Muitos podem achar a matéria fácil, mas eu não lembro o que eu estudei a 10 anos atrás no ensino médio).

Essa é a grade da área de Matemática no 1º semestre do curso:

Screenshot_5

O curso de Ciência de Dados pode assustar quem não estiver na pegada de estudar firmemente e no meu caso (loucamente). Mas, neste post, não quero falar sobre as dificuldades da escalada, mas sim sobre a vista ao se chegar ao topo.

Conforme fui conhecendo o âmbito da Ciência de Dados, eu descobri que ela é uma das profissões mais nerd que existem. Eu sustento essa opinião porque a melhor definição de nerd que já escutei é “pessoa que ama aprender” e, graças à Ciência de Dados, tenho a oportunidade de estudar muita coisa diferente. E que me anima cada dia mais. A Estatística te estimula a ser curioso e criativo, e isso é o que eu mais amo nela.

Outra coisa para se amar é o mercado de trabalho. Gzuis! O mercado de trabalho para o cientista de dados é excelente! Trabalhar com pessoas diferentes de você, com outras formas de pensar, é outra parte legal de ser cientista de dados. Não só pelo número de oportunidades, mas pela gama de lugares diferentes onde somos necessários. Não vou listar aqui porque é praticamente qualquer área. E sobre salários, como diria um professor conhecido, dá para alimentar famílias meu povo!

Bom, essa foi uma parte da história de como eu me apaixonei pela Ciência de Dados. Talvez eu não tenha acrescentado nada se você já compartilha desse sentimento, mas espero que esse texto chegue a pessoas que ainda estejam escolhendo sua profissão e jogue luz sobre essa alternativa.

Resumindo:

  • Ciência de Dados é a profissão para quem gosta de aprender.
  • Um bom datascience no mercado é uma criança com cartão de crédito numa loja de brinquedos. Hahaha!

P.S: O mais engraçado é que esse curso até o ano passado só existia na pós graduação, e o Izabela Hendrix (meu amorzinho de faculdade), é a primeira do Brasil a promover esse curso como graduação. <3

P.S²: Pra quem não faz ideia do que se trata o mundo da Ciência de Dados: A Ciência de Dados permite a extração de informações valiosas a partir dos dados. Como estamos vivendo na era do Big Data, a Ciência de dados está se tornando um campo muito promissor para explorar e processar grandes volumes de dados gerados a partir de várias fontes e em diferentes velocidades. Cientistas de Dados são uma nova geração de especialistas analíticos que têm as habilidades técnicas para resolver problemas complexos – e a curiosidade de explorar quais são os problemas que precisam ser resolvidos.

Aqui segue um resumão do que não fazer se você quiser seguir essa carreira:

1- Achar que o aprendizado é fácil e rápido – Em nenhuma profissão, o aprendizado é rápido e fácil. Adquirir conhecimento e experiência requer tempo, esforço, investimento e bastante dedicação. Não caia nesta armadilha.

2- Aprender muitos conceitos ao mesmo tempo – Este é o erro mais comum. Por se tratar de uma área interdisciplinar, há normalmente a tendência em querer aprender muita coisa ao mesmo tempo. Não foque em quantidade e sim qualidade. Aprenda um conceito, consolide, pratique e só então avance para outra área de estudo. O começo será mais difícil, mas à medida que aprende e adquire experiência, o aprendizado de novas ferramentas fica mais fácil.

3- Começar por problemas muito complexos – A solução de problemas mais complexos em Data Science, requer tempo e experiência. Não tente fazer isso no começo da sua jornada.

4- Focar apenas na programação – Data Science não é apenas programação. Outros conceitos são tão importantes quanto. Estatística é importante. Visualização de dados e apresentação são importantes. Tenha seu foco em outras áreas e não apenas programação.

PS³: Vai aqui o meu agradecimento ao William  do curso-r que me inspirou a escrever esse post maravilhindo sobre meu amor pela Ciência de Dados.

Até mais!

6 comentários em “Por que amar Ciência de Dados?

Adicione o seu

  1. Layla,

    Para aquelas pessoas que estão em processo de escolha de um curso ou procurar aprimorar seus conhecimento, esse texto pode ser decisório. Parabéns pela iniciativa!!!!

    Além disso, a própria evolução dos volumes de dados, exigirá uma presença cada vez maior de um ou mais datascience nas organizações.

    Otimo texto.

Deixe uma resposta

BigData Science by Layla Comparin.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: